Ourang Medan - Uma História Real

“A coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. Ele é a fonte de toda a arte e ciência verdadeiras.”
Albert Einsten





Tema Macabro




Entre 1947 e 1948, o navio cargueiro holandês SS Ourang Medan naufragou no mar. Mas não sem antes enviar uma mensagem para ser captada por quantos navios fosse possível. A mensagem recebida por diversos navios era uma sequência de informações ditas freneticamente via Código Morse, que informava que todos os agentes, incluindo o capitão, estavam mortos, deitados na casa de navegação e na ponte. “Provavelmente toda a tripulação está morta”, encerrava a mensagem. Uma segunda ainda seria recebida, e dizia simplesmente: “Eu morro”.

Após conseguirem triangular a posição do cargueiro, levou algumas horas para um navio finalmente conseguir alcançá-lo. Uma equipe pequena embarcou no Ourang Medan, que parecia intacto. A equipe chegou à ponte, onde um rádio tocava e vários membros do navio, incluindo o capitão, estavam mortos. Outros cadáveres foram descobertos na plataforma de carga, incluindo um cão congelado. Nenhum sobrevivente havia sido encontrado a bordo.

Mas o mais assustador de tudo era a forma como os corpos jaziam mortos: Encontravam-se todos congelados, olhando para cima na direção do sol, com os braços estendidos, as bocas abertas e um olhar de horror imenso nos seus rostos. O autor da mensagem também fora encontrado, na sala de comunicações, também morto com os olhos bem abertos e os dentes arreganhados. Não havia sinais de ferimentos ou lesões em qualquer um dos corpos. A tripulação de resgate tentou entrar na baía de carga, mas uma pequena explosão de origem desconhecida os forçou a abandonar o navio e, poucos minutos depois, o Ourang Medan afundou rumo às profundezas do oceano.

Esta é, sem sombra de dúvidas, uma das histórias mais assustadoras já registradas e tidas como real (se não A mais assustadora). O que terá acontecido com a tripulação do Ourang Medan? Criaturas sobrenaturais? Alienígenas? Distorções espaço temporais?

Existem várias teorias que tentam explicar o que de fato aconteceu com o cargueiro até hoje, mas não há um consenso sobre nenhuma delas. Uma das teorias aponta para um carregamento nocivo, como cianeto de potássio, nitroglicerina ou quem sabe até material radioativo, mas é claro que a teoria mais popular (não entre os céticos, é claro), envolve o avistamento de uma nave alienígena e de um possível ataque por algum motivo ignorado.

Mas, correndo o risco de decepcionar aqueles que adoram um mistério, é possível que o Ourang Medan sequer tenha existido. De fato não há registros de um navio com esse nome, e a primeira menção à ele (e não por acaso também á história do seu naufrágio) data de 1952, numa revista publicada pela Guarda Costeira dos EUA. No entanto, nem a palavra Ourang nem a palavra Medan são de origem holandesa, sendo elas de origem Malaia ou Indonésia. Alguns justificam a falta de registros colocando Ourang Medan como um nome fictício, sugerindo que o cargueiro pudesse estar levando carregamento ilegal. Todas as investigações feitas até hoje não chegaram a nenhuma conclusão sobre o que aconteceu, pois ninguém conseguiu determinar até hoje se o cargueiro de fato existiu.

Atualmente, muitos especialistas acreditam que este pode ser um típico caso que aqui conhecemos como “telefone sem fio”, ou seja, uma história com algum fundo de verdade que, ao ser contado para outras pessoas, foi exagerada e chegou à história como a conhecemos hoje. Ainda assim, o mistério permanece. E provavelmente permanecerá por muito tempo.

Curiosidades:
- Ourang é a palavra malaia e indonésia para “homem”;
- Medan é capital da província da Sumatra Setentrional, na Indonésia;
- Não há um consenso sobre a data do ocorrido; Enquanto em alguns registros o ocorrido data de junho de 1947, outros posicionam o incidente em fevereiro de 1948;
- Até onde eu sei, não existe nenhuma obra de ficção de nenhuma mídia que tenha explorado esta história (se existe e alguém conhece, cite nos comentários).


Na próxima Madrugada:
Um acidente radioativo fez dele o defensor dos fracos e oprimidos... E protagonista de um dos maiores clássicos trash de todos os tempos. Na próxima semana, conheça (ou relembre) o Vingador Tóxico.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus