Os Arquivos X – Recomeços

“Acredite para Entender”




Tema Macabro




Quando a quinta temporada acabou, Arquivo X estava no auge de sua popularidade, prova disso foi Arquivo X – O Filme (The X-files: Fight the Future no original). A produção, que foi levada aos cinemas em 1998, buscou trazer ainda mais fãs para o fenômeno que estava sendo a série. Por conta disso, a película deixou de lado a maior parte das complexas relações conspiratórias entre os personagens da série e se ateve a uma história mais simples, que envolvia a tal conspiração do governo, mas feito de forma a ser bem mais acessível para quem nunca tivesse assistido à série. Logo, o longa deixou de lado muitos dos eventos acontecidos no final da temporada anterior, pegando como gancho apenas o fato dos Arquivos X terem sido fechados e os relatórios destruídos.



Embora o filme tenha dado boa bilheteria e agradado aos fãs, a maioria concorda que a transição para o cinema ficou sendo considerado mais como um episódio duplo (como era comum na série, principalmente em inícios e encerramentos de temporada) do que propriamente um filme. E muitos episódios duplos da própria série foram bem melhores.



Após o filme, seguiu-se a Sexta Temporada da série, que começou ligando os eventos do final da quinta temporada com os elementos adicionados pelo longa-metragem, conseguindo manter a qualidade que a série apresentou ao longo dos anos. Foi nesta temporada que tudo o que precisava ser mostrado foi finalmente revelado: O porquê da conspiração, quem estava envolvido, como aconteceu e tudo o mais. A temporada terminou com novas descobertas, que permitiriam à série seguir adiante, mesmo com as principais respostas da série terem sido dadas.



A Sétima Temporada levou a série mais uma vez a uma nova direção. Com a conspiração desbaratada e alguns remanescentes tentando sobreviver, Mulder e Scully ainda encontram motivos para continuar suas buscas pela verdade que está lá fora. A relação entre Mulder e Scully estava cada vez mais íntima e neste período o ator David Duchovny, que interpretava o agente Mulder, decide sair da série, que ainda obtinha muita audiência, levando Chris Carter a buscar a mesma solução encontrada na segunda temporada para o sumiço de Dana Scully. Então, ao final da temporada, Fox Mulder é levado por um disco voador. Além disso, tivemos um desfecho para a história da irmã de Mulder, que misturou a mitologia da série com elementos metafísicos e religiosos, trazendo uma história que dividiu os fãs: Uns consideraram muito satisfatório, outros decepcionante.



Sem um dos atores principais, que só apareceria em alguns episódios desta nova temporada e, no caso de outras ele provavelmente estaria fora, Chris Carter começou a trabalhar na hipótese de continuar o Arquivo X sem a presença de seus protagonistas, levando a série adiante com novos agentes que substituiriam Mulder e Scully. Neste cenário surge então, na Oitava Temporada, os agentes John Doggett (Robert Patrick) e Monica Reyes (Annabeth Gish), que passam a liderar os Arquivos X, novamente reabertos, sendo ajudados eventualmente por Dana Scully, agora grávida – de quem eventualmente se deduz ser Mulder, embora possa ser um híbrido, longa história – e mais preocupada em encontrar seu parceiro – e que agora era muito mais. Esta temporada também contou com grande audiência. O episódio que traz o retorno de Fox Mulder teve alto índice de audiência e foi muito bem recebida por críticos e fãs. A história contou com o surgimento de uma “nova” mitologia, baseada na mitologia anterior, mas muito mais voltada à ficção científica e sem tanto aquela aura de mistério que permeava as primeiras temporadas da série, embora um dos grandes mistérios da temporada fosse a origem do bebê de Scully (que pode ser o messias que enfrentará os alienígenas, ou o destruidor da humanidade – infelizmente, vou evitar detalhes da história para que o texto não fique muito extenso).



A Nona Temporada foi a última da série e deu sequência aos eventos da temporada anterior. Agora totalmente sem Duchovny (que só apareceria no último episódio), a série tentava se manter com novas conspirações e os novos agentes, tirando gradualmente a personagem Scully de campo para acostumar os fãs aos novos protagonistas. Feliz ou infelizmente, a tática não deu muito certo e a nona temporada contou com baixíssimos índices de audiência que obrigaram a emissora a cancelar o programa. Felizmente, a FOX permitiu à série que tivesse uma temporada completa, a fim de poder fechar todas as pontas soltas e dar um final digno à história.





Curiosidades:
- A sexta temporada conta com um ótima episódio que se passa em dois períodos de tempo diferentes e se sustenta da técnica "one take", onde sequências longas e diversos acontecimentos são filmados com apenas uma tomada, como na clássica cena do corredor do filme Old Boy;
- A sétima temporada conta com um episódio “crossover” entre Arquivo X e outra série de Chris Carter, Millennium. O episódio tentou ser um desfecho para a série, que havia sido cancelada prematuramente, mas no fim acabo chamando atenção por trazer o primeiro beijo entre Mulder e Scully;
- Robert Patrick é famoso pelo seu papel como Robô T-1000 do filme “Exterminador do Futuro 2”;
- Os dois primeiros episódios da nona temporada contaram com a participação de Lucy “Xena” Lawless.



Na Próxima Madrugada:
Toda história tem um fim. Na próxima semana, Os arquivos X – A Verdade.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus