Ideologia, eu quero uma pra viver


Momento Uarévaa
Por Rafael Rodrigues


Encontrei a foto acima aqui

Faltam apenas dois dias para as eleições de 2010. Nesta etapa, creio que a grande maioria das mentes brasileiras já estão decididas sobre os rumos que tomarão no domingo, dia 03 de Outubro. Eu vejo muitos sites escreverem sobre os cuidados com os candidatos, no que tange a analisar suas propostas, verificar sua transparência, credibilidade e relevância social. É sempre louvável lembrar que precisamos conhecer nossos candidatos, mas eu me impressiono com o número de pessoas que não se pergunta a respeito do que eu consideraria essencial para definir em quem vou votar: A Ideologia.


Embora nossa complexa legislação e a falta de fidelidade dos nossos representantes tornem confusa a sistemática política, o fato é que as coisas são (ou deveriam ser) simples: Um partido é organizado em torno de ideologia (s) específica (s), defende os interesses desta ideologia e afilia eleitores e candidatos que sejam simpatizantes desta ideologia. Candidatos são nomeados para concorrer a cargos e, quando eleitos, deverão seguir com o objetivo de defender os interesses do partido (a ideologia) que é, consequentemente, os interesses dos eleitores simpatizantes desta.

Claro que na prática, as coisas não são bem assim. Mas eu fico impressionado com o número de pessoas que não entende a grande maioria das siglas dos partidos, o que elas representam e, por conseguinte, sequer percebem que muitas delas se opõem à sua própria ideologia. Seu candidato/partido defende a sustentabilidade, mas enche as ruas com santinhos e anúncios que representam quilos de papel (e consequentemente árvores cortadas e destruídas)? Seu candidado de um partido democrata defende uma postura conservadora que se asemelha a um regime didatorial? Quando tais contradições surgem, alguma coisa está (muito) errada.

Sejamos francos: Em um mundo mais justo, as pessoas votariam nos candidatos visando os interesses da comunidade como um todo. Isso caracterizaria, em essência, a verdadeira democracia. Mas sabemos que isto está longe da verdade e a maioria das pessoas (se não a quase totalidade) elege seus representantes com base nos seus interesses pessoais. Em qualquer um dos casos, acho sempre importante lembrar que numa democracia não existe isto de candidato certo ou errado, candidato bom ou ruim; existem sim, candidatos que compartilham com você a mesma ideologia, ou os mesmos aspectos ideológicos, pelo menos. Neste caso, a forma mais “correta” (e por correta entendam “eficiente”) de exercer a democracia seria votar em candidatos ou partidos que representem suas próprias visões de mundo e/ou ideologias. Mas o que são essas ideologias? Você sabe o que é social-democracia? Movimento trabalhista? Comunismo? Um candidato liberal?

Sei que talvez seja um pouco tarde para isso, mas caso este texto não ajude nesta eleição, quem sabe ajude na próxima. Então, a quem interessar possa, aí vai um resumo (bem) básico de algumas das principais ideologias atreladas aos partidos políticos brasileiros:

Comunismo
Embora sempre “vendido” como um termo negativo (justamente por ser uma oposição ao capitalismo), o comunismo busca um objetivo nobre: a total eliminação da estratificação social e das instituições (governos, bancos, etc), todo o cidadão é livre e, diferente da república (regime em que vivemos) onde a povo elege representantes para tomar as decisões por eles, na sociedade comunista as decisões são tomadas por todos os cidadãos de forma direta.
Partidos brasileiros em atividade:
PCB (partido comunista Brasileiro);
PCdoB (Partido Comunista do Brasil);
PCO (Partido da Causa Operária).


Liberalismo
Como o próprio nome sugere, esta corrente tem por ideologia defender a liberdade individual de pensamento, religiosa, propriedade privada e livre mercado, etc. Em outras palavras, busca permitir que as pessoas possam dizer, pensar, pregar e negociar o que quiserem sem influência, interferência ou imposição do Estado (governo); cada um é dono do seu próprio nariz.

Partidos brasileiros em atividade:
PSL (Partido Socialista Liberal).


Centrismo
De pensamento mais moderado, defende que é possível justiça social dentro do capitalismo (ou vice-versa) e não costuma se fixar em nenhum ideologia propriamente dita, podendo apoiar outras ideologias desde que os conceitos não sejam incompatíveis com os ideais centristas.

Partidos brasileiros em atividade:
PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro).


Humanismo
Ideologia que coloca o ser humano como prioridade acima de todas as coisas, visando a dignidade e aspirações humanas. No humanismo, não só o bem-estar, mas as capacidades humanas (principalmente sua racionalidade) são aquilo que move a sociedade.

Partidos brasileiros em atividade:
PHS (Partido Humanista da Solidariedade).


Progressismo
É uma ideologia que defende mudanças radicais na sociedade, visando o progresso da humanidade rumo a um futuro de desenvolvimento; busca sempre a flexibilização das ações na intenção de levar ao aperfeiçoamento, evolução e superação humana, opondo-se ao conservadorismo (que tem aspectos opostos ao Progressismo, como o anacronismo, rígidez, autoritarismo e repressão).
Partidos brasileiros em atividade:
PRP (Partido Republicano Progressista);
PP (Partido Progressista).


Republicano
Em essência, o republicano busca manter o sistema de governo conhecido como República, onde o governante do país (presidente) é escolhido pelo povo através de voto direto e secreto, periodicamente (imagino que você saiba que este é o regime de governo vigente no Brasil).

Partidos brasileiros em atividade:
PRP (Partido Republicano Progressista);
PRB (Partido Republicano Brasileiro);
PR (Partido da República).


Socialismo
Outra ideologia que atualmente é lembrada como sinônimo de autoritarismo e desrespeito dos direitos humanos, mas cujos ideais são o contrário disso. O Socialismo defende a melhor distribuição dos recursos para a população, de forma a dar oportunidades iguais a todos os cidadãos. Além disso, seus ideais variam entre a tecnocracia (regime onde quem governa o Estado são técnicos, e não políticos) e a meritocracia (onde a hierarquia é definida por mérito, geralmente ligado à sua capacidade intelectual/técnica).
Partidos brasileiros em atividade:
PSB (Partido Socialista Brasileiro);
PPS (Partido Popular Socialista);
PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados);
PT (Partido dos Trabalhadores);
PSOL (Partido Socialismo e Liberdade).


Social-Democracia
Embora derivado do Socialismo, esta ideologia acredita na transição do Capitalismo para o Socialismo sem a necessidade de revolução, partindo apenas do princípio que o ser humano evoluirá, eventualmente e de forma natural para este regime. A principal diferença entre a social-democracia e outras formas de socialismo (sim, existem várias) é acreditar na superioridade e relevância da ação política para estes fins.
Partidos brasileiros em atividade:
PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira);
PSDC (Partido Social Democrata Cristão).


Trabalhismo
Como você pode imaginar pelo nome, esta ideologia defende basicamente os interesses dos trabalhadores, visando principalmente melhores condições, qualidade de vida e igualdade. Não deixa de ser uma corrente do Socialismo, embora não defenda uma transformação da sociedade, limitando-se apenas a buscar mudanças moderadas no que tange a condições justas de trabalho e sustento.
Partidos brasileiros em atividade:
PTB (Partido Trabalhista Brasileiro);
PDT (Partido Democrático Trabalhista);
PTC (Partido Trabalhista Cristão);
PTdoB (Partido Trabalhista do Brasil);
PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro);
PTN (Partido Trabalhista Nacional).


Novos movimentos:
É claro que a sociedade segue adiante (é preciso muita boa vontade para dizer que a sociedade "evolui"), fica mais complexa e novos movimentos surgem. No Brasil, podemos destacar ainda estes dois movimentos:


Ambientalismo
Ideologia que vem ganhando força numa época em que as preocupações com o meio ambiente são a moda da vez. Suas principais aspirações são defender o desenvolvimento sustentável e a democracia direta.
Partidos brasileiros em atividade:
PV (Partido Verde).


Democracia Cristã
Como o próprio nome indica, esta ideologia visa defender uma democracia baseada no princípios cristãos, como por exemplo liberdade, solidariedade e justiça.
Partidos brasileiros em atividade:
PSC (Partido Social Cristão);
PSDC (Partido Social Democrata Cristão).


Quem tem conhecimentos mais abrangentes sobre alguns partidos provavelmente irão notar o que parecem ser divergências entre os movimentos citados e as tendências atuais do partido, mas as ideologias políticas ao longo dos anos vão sendo moldadas baseadas em uma série de outros fatores, alguns sociais, outros infelizmente políticos e financeiros. Além disso, atualmente a maioria dos partidos defende diversas ideologias, que geralmente se completam (mas algumas vezes se contradizem). Por essa razão (e para não tornar o texto muito extenso), me limitei a correlacionar os partidos pelas suas ideologiais essenciais, que podem ter sofrido algumas modificações através dos anos.

Para exercer sua condição de cidadão e contribuir com a sociedade, não basta apenas votar. É preciso analisar de forma criteriosa em quem você está votando. Os ideais do candidato devem ser uma extensão dos ideais do partido, ou não haveria sentido este político estar nele. Verifiquem se o partido faz declarações que vão contra suas ideologias, cobrem dos seus candidatos posições transparentes sobre estas ideologias. Em um país onde fazer coligações com partidos muitas vezes completamente díspares é tão simples quanto mudar de roupa, e onde corrupção e coronelismo são vistos como lugar-comum, a maior prova de integridade de um candidato e de um partido é manter sua ideologia, independente de qualquer fator político.


Dia 03 de Outubro, vote. Vote em quem você quiser (E, se você não estiver satisfeito com nenhum dos candidatos, não se sinta obrigado a votar em ninguém), mas VOTE. E quando eu digo “votar” aqui não quero dizer simplesmente chegar na sua seção, assinar seu nome, digitar os números correspondentes aos candidatos e apertar o botão confirma; VOTAR, significa votar naquilo que você acredita ser o certo. Não é votar por votar, não é votar no “menos pior”, não é votar em um para o outro não ganhar. O candidato que você escolher tem que MERECER seu voto. Se você acha que nenhum deles merece, simples; não vote em nenhum. Mas tome essa decisão com CONSCIÊNCIA, e não com NEGLIGÊNCIA. Não pense em decisão “certa” ou “errada”. Se você descobrir mais tarde que o seu candidato ou partido não correspondeu às suas expectativas, faça eles saberem disso, cobre dele! Lembre-se, votar nele não foi errado; eles é que devem fazer valer o SEU VOTO. Não é errado escolher o candidato errado. “Errado” é escolher sem acreditar naquilo que está escolhendo.

Mostre que você é melhor que a maioria dos políticos; exerça sua democracia e não traia a sua ideologia.
P.S.: Não se esqueça que existem 9 (NOVE!) candidatos a presidente, não faça a escolha dos outros; faça a sua. E não dê ouvidos aos comentários do tipo "pra que votar nele se ele não vai ganhar?" Se ninguém votar, aí que não vai ganhar mesmo.

P.S.2: Não se esqueçam que os outros candidatos também são importantes. Os Deputados representam os interesses dos partidos (e de suas ideologias, consequentemente os interesses dos eleitores simpatizantes), e os Senadores têm grande poder no congresso, podendo até julgar os atos do presidente. Lembre-se disso na hora de escolher seus candidatos para estes cargos também. Aqui você encontra TODOS os candidatos de 2010 para todos os cargos, é só escolher o estado.

Rafael Rodrigues vai votar. Por obrigação, mas com consciência.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus