Lambada Revelada

“Chorando se foi, quem um dia só me fez chorar”
Kaoma








A Lambada é um ritmo musical brasileiro que ganhou o mundo e surgiu originalmente no Pará durante a década de 70. Relatos de paraenses dão conta que uma emissora local chamava de “Lambadas” as músicas mais vibrantes. O uso transformou o adjetivo em nome próprio, batizando o ritmo cuja paternidade é controversa e motivo de discussão entre músicos e pesquisadores paraenses. Sabe-se, no entanto, que o músico e compositor de carimbó Pinduca lançou, em 1976, uma música intitulada “Lambada (Sambão)”, faixa número 6 do LP “No embalo do carimbó e sirimbó vol. 5″. É a primeira gravação de uma música sob o rótulo de “Lambada” na história da música popular brasileira.




Outra versão afirma que o guitarrista e compositor paraense Mestre Vieira, o inventor da guitarrada , seria também o criador da lambada. Seu primeiro disco oficial, “Lambada das Quebradas”, foi gravado em 1976, mas lançado oficialmente dois anos depois, em 1978.
O novo nome e a mistura do carimbó com a música metálica e eletrônica do Caribe caiu no gosto popular, conquistou o público e se estendeu, numa primeira fase, até o Nordeste. O grande sucesso, no entanto, só aconteceu após a entrada de empresários franceses no negócio.



Com uma gigantesca estrutura de marketing e músicos populares, o grupo Kaoma lançou com êxito a lambada na Europa e outros continentes. Adaptada ao ritmo, a música boliviana (Llorando Se Fue) tornou-se o carro chefe da novidade pelo mundo. Mas também há uma vertente que diz que a dança da lambada provém do forró. A lambada chega a Porto Seguro, e ali se desenvolve. Boas referências foram a Lambada Boca da Barra, em Porto, e o Jatobar no Arraial d’Ajuda, onde desde o início também zouks (lambadas francesas) serviram para embalar os lambadeiros.



Tudo isso acontece na época do apogeu do carnaval baiano, que ditava uma moda atrás da outra, e numa delas, apresentou a lambada ao Brasil. Essa segunda fase da dança durou apenas uma temporada e foi um pouco mais abrangente que a primeira, que só havia chegado até o nordeste. Até esse ponto a lambada tinha como principal característica os casais abraçados. Era uma exigência tão forte que, quando da realização de alguns concursos, aqueles que se separassem eram desclassificados.

Mas não podemos deixar de citar cantores famosos que se aventuraram pelo ritmo:






Curiosidades:
- Existem 3 filmes sobre a Lambada, todos coincidentemente de 1990: Dançando Lambada ou Lambada - O filme, uma co-produção Brasil/Itália, que fala sobre um diretor de uma produtora americana que é seduzido não só pelo ritmo como também pela morenice de Regina, uma carioca tão sensual quanto a lambada:



Lambada – Set the Night On Fire, filme americano sobre um professor que nas horas vagas aquece as pistas de dança com sua sensualidade:



Mas o mais conhecido por aqui é The Forbidden Dance (Lambada, a Dança Proibida no Brasil), sobre uma bela princesa (!!) de uma tribo brasileira que vai aos EUA falar sobre o desmatamento de sua região, mas acaba tendo que ficar por lá e arranjar um emprego de empregada, apaixonando-se pelo filho dos patrões e ensinando a ele a erótica dança brasileira.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus