Os Homens Mais Rápidos do Mundo - Parte 4

No post anterior:
Para salvar o universo, Barry Allen sacrifica sua própria vida. Para honrar sua memória, Wally West, seu pupilo e mais conhecido como Kid Flash, decide levar o legado adiante e se tornar o novo flash. Mas será que o destino final de Wally é o mesmo de seu mentor?




“Enquanto isso, na banda desenhada...” é uma seção que traça um paralelo entre o universo real e o mundo dos quadrinhos, analisando como as duas realidades afetam uma à outra, trazendo informação e estimulando a reflexão acerca dessa 8ª arte.


Bart Allen

Um dos conceitos mais interessantes abordados pela DC Comics desde que a moda dos sidekicks (parceiros mirins) acabou fazendo com que praticamente todo o super-herói tivesse um, foi o conceito de legado. Assim como os heróis da DC inspiram atos nobres em cidadãos comuns (esse é o verdadeiro objetivo dos heróis DC – ou pelo menos deveria ser), eles também inspiram outros a seguirem seus passos, ou seja, Batman recrutou Robin para que no futuro ele se tornasse Batman, Kid Flash para ser Flash, Moça-Maravilha para ser Mulher-Maravilha, e assim por diante. Infelizmente, esse conceito não é seguido à risca, por uma série de motivos, que vão desde fatores editoriais e mercadológicos até a não destruição do “status quo” do personagem em questão.

Mas o fato é que, de todos, o nome que mais está ligado à esse conceito de legado é, sem dúvida o Flash. Jay Garrick. Barry Allen. Wally West. Para seguir a tradição, surgiu Bart Allen. Mas quem é Bart Allen? Para entender sua história, um pouco mais complexa que a dos outros Flashes, é preciso saber de algumas coisas relacionadas ao segundo Flash, Barry Allen.

Após uma saga que colocou o Flash em julgamento pela morte do Professor Zoom – que havia supostamente matado Íris, sua esposa - Barry descobre que sua esposa está viva, e que na verdade nasceu no século XXX, tendo vindo posteriormente para o passado. Após a confusão ser resolvida, os dois resolveram passar seus próximos dias no futuro. Cerca de um mês depois, a Crise nas Infinitas Terras chegou e Barry Allen morreu salvando o multiverso. Sem saber, no entanto, Íris ficou grávida e deu a luz à um casal de gêmeos, conhecidos como os Gêmeos Tornado; estes foram posteriormente assassinados por um descendente do Professor Zoom daquele futuro, mas a filha deixou um filho, que foi criado por Íris West. Esse filho seria Bart Allen.

Nascido com supervelocidade, Bart tinha seu metabolismo muito acelerado, o que estava acarretando um envelhecimento muito precoce, que faria com que ele eventualmente fosse envelhecer e morrer em pouco tempo. Para tentar retardar esse envelhecimento, Bart foi criado numa realidade virtual isolado do mundo exterior. Com o tempo, Íris percebeu que aquilo não estava funcionando e, como último recurso, mandou Bart para o passado, a fim de que Wally (que já havia passado por situação semelhante) pudesse ajudar o parente do futuro. Depois do problema resolvido, Bart acabou permanecendo no passado.

A principal (e mais interessante) característica do personagem era que, por ter sido criado numa realidade virtual e isolado do mundo exterior, Bart cresceu até certa idade sem noção do perigo e sem medo, o que fazia com que ele tomasse atitudes que poderiam ser consideradas estúpidas, sempre por impulso, e foi daí que veio seu primeiro codinome heróico.

Bart atuou como Impulso por um tempo, até entrar para a nova encarnação dos Novos Titãs (junto com Robin, Superboy e outros heróis adolescentes), onde passou por um processo de amadurecimento que o fez se tornar o segundo Kid Flash.

Durante os eventos da saga Crise Infinita, Bart, Wally e Jay usaram suas velocidades para tentar derrotar de vez Superboy Prime (o vilão da saga), o que fez com que os três heróis passassem um tempo numa realidade estranha onde o tempo passava diferente para cada um. Quando apenas Jay e Bart conseguiram voltar, Bart estava mais velho, e passou a usar o manto de Flash, uma vez que Wally, aparentemente estava morto.

Após a saga Crise Infinita, todas as revistas da DC tiveram um salto no tempo de um ano (esse ano perdido foi contado na série semanal 52), e a revista do Flash passou a se chamar Flash: The Fastest Man Alive (Algo como “Flash: O Homem mais rápido vivo”), cujo protagonista era Bart Allen vestindo o manto que um dia foi de Barry e de Wally e iniciando do número 1.

A revista durou poucos números, e terminou com a morte de Bart, encurralado pela Galeria de vilões (uma espécie de “quadrilha” formada pelos principais vilões do personagem, como Capitão Frio, Mestre dos espelhos e Capitão Bumerangue). O autor dessa história Marc Guggenheim, revelou depois que as últimas cinco edições da revista tiveram seus rumos definidos pelos editores e que a morte de Bart Allen foi uma imposição editorial.
Atualmente, Bart retornou à vida durante a saga Legião dos 3 mundos, ligada à Crise Final.


Epílogo – Curiosidades:
- o nome completo de Bart é Bartholomew Allen II (o “primeiro” é Barry);
- O codinome “Impulso” foi dado à Bart por Batman, que disse isso como precaução, e não como elogio;
- Originalmente, o piloto da série animada da Liga da Justiça continha três protegidos dos super-heróis: Robin, Impulso e uma versão feminina do Cyborg (membro dos Novos Titãs). A idéia foi abandonada para que a série não se aproximasse muito do desenho Superamigos;
Este episódio piloto pode ser encontrado no Box da série animada da Liga da Justiça (a versão americana, óbvio);
- Bart Allen também fez mais de uma aparição na série Smallville; em sua primeira aparição, ele é mostrado como um garoto que usa seus poderes para roubar as pessoas. São feitas diversas homenagens aos flashes, sendo que o garoto usa diversas identidades, entre elas, Jay Garrick, Barry Allen e Wally West, ficando difícil saber qual dessas é sua verdadeira identidade;



- Bart Allen surgiu no futuro da Legião dos Super-Heróis (o século XXXI), mas de uma versão diferente da Legião original; recentemente, na história “Legion Of Three Worlds” (que faz parte da saga Final Crisis e que trouxe o personagem de volta à vida), a Legião do futuro de Bart é descrita como de uma outra realidade, que não a “oficial”. Curiosamente, isso automaticamente coloca Bart como uma versão alternativa dos Flashes, que teoricamente não faria parte da cronologia “oficial”.
- Se a origem de Bart é complicada, o mesmo pode-se dizer de sua volta ao mundo dos vivos. Bart foi ressuscitado no século XXXI, junto com Superboy, pela Legião dos Super-heróis, e depois trazidos ao presente, fazendo com que, tecnicamente, eles estejam na nossa era mortos e vivos ao mesmo tempo.


A seguir: Na última parte desse arco, os outros homens (e mulheres) mais rápidos do mundo. E ainda, o Black Flash.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus