Os Homens Mais Rápidos do Mundo - Parte 3

No post anterior:
Seguindo a tradição do seu herói de infância, Barry Allen, que adquiriu supervelocidade após um acidente de laboratório, se torna o herói conhecido como Flash. Mas em meio à grandes aventuras de viagens no tempo e realidades paralelas, Barry sacrifica a própria vida para salvar o universo. E agora? Será que o legado do Flash se foi para sempre?




“Enquanto isso, na banda desenhada...” é uma seção que traça um paralelo entre o universo real e o mundo dos quadrinhos, analisando como as duas realidades afetam uma à outra, trazendo informação e estimulando a reflexão acerca dessa 8ª arte.


Wally West

Os anos 80 viram surgir uma nova era nos Comics. Os personagens estavam mudando, as histórias se tornando mais maduras e lidando com temas mais próximos à realidade. Personagens como Homem-Aranha e equipes como os Novos Titãs refletiam uma nova geração de adolescentes que, após a Guerra do Vietnã, queriam mais do que apenas as histórias de sempre em que o bem vencia o mal, uma vez que o mundo que eles conheciam não era tão simples. Essa mudança no status quo dos quadrinhos e dos adolescentes americanos veio bem a calhar para que a DC pudesse tomar um passo audacioso para redefinir seu universo de personagem.

O Multiverso DC (Iniciado originalmente nas histórias do Flash) estavam causando uma tremenda bagunça editorial, assim como nas histórias. Ninguém mais sabia o que estava valendo, o que tinha acontecido de verdade, se tinha acontecido no presente, no futuro, ou em outra realidade, nem os roteiristas, nem os editores e muito menos os leitores. Por esse motivo, a DC resolveu colocar ordem na casa com Crise nas Infinitas Terras, uma maxi-série em 12 edições que prometia não só redefinir todo o universo, mas mudar origens, matar heróis e destruir mundos inteiros. E realmente foi o que aconteceu. Apenas um universo sobreviveu, e muitos heróis (e vilões) perderam suas vidas na maior de todas as sagas... Dos personagens clássicos, as baixas foram a Supermoça e Barry Allen, o Flash. Após a saga, Wally West fica no lugar de Barry como o novo Flash.

Wally West é o sobrinho de Barry, que era apenas um garoto comum que adorava o Flash até que, numa visita ao seu tio, é atingido por um raio e banhado por produtos químicos exatamente como o tio (coincidência pouca é bobagem...) e adquire supervelocidade. Após algum tempo, passa a atuar junto com Barry sob o codinome de Kid Flash. Primeiramente, Wally usava um uniforme exatamente como o de Barry, posteriormente transformado em uma versão amarela e vermelha para diferenciar os personagens (pois Wally parecia um flash em miniatura, e não um sidekick).

Kid Flash, junto com Robin (sidekick do Batman), Aqualad (sidekick do Aquaman), Moça-Maravilha (sidekick da Mulher-Maravilha) e Ricardito (sidekick do Arqueiro Verde) formaram a Turma Titã, após salvarem seus mentores da possessão de uma criatura extradimensional.
Apesar da popularidade do Flash e da Turma Titã, Kid Flash nunca pode ser considerado um personagem extremamente popular em seu início de carreira. Isso só mudou quando Marv Wolfman reformulou a jovem equipe, que passou a se chamar Novos Titãs e contou com novos membros, como Estelar, Ravena, Ciborg e Mutano. Essa formação é considerada até hoje a melhor pela maioria dos leitores.

Após Crise nas Infinitas Terras, Wally se tornou oficialmente o novo Flash. Diferente dos Flashes anteriores, Wally tinha identidade conhecida pelo público, usando a máscara e o uniforme apenas para honrar o nome de Barry. E essa veneração pelo seu tio e mentor foi tema da maioria das histórias relacionadas ao personagem.

Apesar da mudança radical, tanto no ritmo e estilo das histórias quanto no status quo do personagem como um todo, o personagem fez sucesso. Wally foi um dos únicos personagens que conseguiu substituir um personagem clássico com êxito, criando uma nova geração de fãs, e permitindo que o legado dos Flash seguisse adiante e mantivesse Barry morto (pelo menos até recentemente).

Além disso, Wally foi um dos personagens que evoluiu de forma mais verossímil em toda a história dos Comics; de um garoto que adorava um super-herói, tornou-se um parceiro do herói que venerava, assumiu seu legado com louvor e hoje é um dos personagens mais importantes do Universo DC, sendo a versão mais facilmente encontrada em adaptações do personagem para outras mídias.

Foi nas histórias de Wally que surgiu uma das maiores contribuições contemporâneas para a mitologia dos Flashes: A Força da Aceleração (“dimensão” que equivale ao “paraíso” dos velocistas, de onde os flashes retiram sua velocidade; isso “explica” porque eles podem chegar a velocidades consideradas impossíveis por seres vivos comuns), que passou a ser parte constante das histórias do personagem. Na mitologia dos Flashes, os Flashes que morrem passam a fazer parte da força da aceleração.

Epílogo – Curiosidades:
- O nome correto de Wally é Wallace;
- Em O Reino do Amanhã, a maioria dos personagens é representada por suas versões da era de Prata; curiosamente o Flash da mini-série, no entanto, é Wally;
- Ainda sobre o Reino do Amanhã, no futuro visto na série, Wally tem dois filho gêmeos, Barry e Íris (em homenagem aos seus tios); enquanto Barry não quer saber de supervelocidade, Íris assume o legado da família como a Kid Flash;
- Recentemente Linda, a esposa de Wally teve gêmeos, mostrando o que fora profetizado na mini-série;
- Na primeira fase dos Novos Titãs, Wally descobriu que seus poderes poderiam matá-lo, uma vez que ele os recebeu quando estava passando por mudanças hormonais e fisiológicas, diferente de Barry que já era adulto. Por essa razão ele deixou a vida de herói, pois quanto mais usasse seus poderes, mais perto da morte ficava. Apenas na Crise é que essa situação se reverteu;
- Originalmente, Wally não possuía a mesma velocidade que seu mentor, Barry. Enquanto Barry podia vibrar tão rápido que atravessava paredes e viajar mais rápido que a luz e viajar no tempo, Wally podia “apenas” quebrar a barreira do som. Até que Wally quase morreu e descobriu a força da aceleração, percebendo que suas limitações eram mais psicológicas que físicas.
KId Flash aparece em um episódio do desenho Teen Titans (Jovens Titãs no Brasil).





A seguir: Bart Allen

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus