O Sobrenatural Existe?

"No sono ele cantou para mim
Em sonhos ele veio
Aquela voz que me chama
E Diz meu nome
E sonho eu mais uma vez? Por ora encontro
O Fantasma da Ópera está aqui
Dentro da minha mente"

Andrew Lloyd Webber - Fantasma da Ópera
Rafael Rodrigues



Tema Macabro



Quando iniciei essa coluna, o principal objetivo dela era analisar o terror como gênero narrativo, e é o que tenho tentado fazer desde então. No entanto, quando eu fiz a série de posts sobre Mortos-vivos e mostrei a “origem” real dos Zumbis, fiquei pensando no quanto que esse assunto (o sobrenatural “real”) poderia render. E realmente pode – e provavelmente vai – render muito aqui.

Apesar da maioria dos filmes de terror contar com histórias absurdas, do ponto de vista científico ou de verossimilhança, é fato que muitas pessoas acreditam no sobrenatural. E digo mais: Algumas pessoas não só acreditam, como têm a necessidade de pensar que exista algo além da compreensão humana e que interfere nas suas vidas. Talvez essa necessidade seja a mesma que os faz acreditar em Deus, a esperança de que a história de sua vida possa mudar radicalmente a partir de um recurso Deus Ex-machina na vida real, ou como uma muleta para ajudar a encarar grandes choques como a morte de entes queridos. Independente dos motivos, o fato é que a sociedade ainda conta com um grande número de pessoas que acredita que a realidade é algo muito maior do que os olhos podem ver. O que, parando para pensar, não deixa de ser verdade, afinal, a física quântica está aí pra mostrar que existem mais coisas entre o céu e a terra do que se imagina nossa vã filosofia.

Mas, como a coluna é sobre terror, deixemos a ciência e a especulação psicanalítica de lado e passamos para terrenos mais obscuros. Ressalto já que tudo o que for dito aqui não serve como “verdade”, é apenas um apanhado baseado em dogmas, pontos de vista, opiniões e acontecimentos diversos através das eras, e nem sequer reflete a opinião deste que voz fala. Mas, ainda que não haja verdade nelas no sentido científico, influenciou muitas pessoas no decorrer dos séculos.

Desde os relatos mais antigos da humanidade, nós encontramos uma extensa variedade de incidentes que supostamente envolvem acontecimentos além do senso comum. Se formos acreditar na Bíblia, por exemplo, a história do mundo é definida por uma série de eventos cuja interferência de seres sobrenaturais foram determinantes para a história. Não temos como saber até que ponto esses relatos são reais, uma vez que não há provas de que eles aconteceram.

Ou há?

Em 1916, em Ourem, Portugal, três crianças, Lúcia de Jesus dos Santos, Francisco Marto e Jacinta Marto, com idades entre 7 e 10 anos, enquanto apascentavam um pequeno rebanho, se depararam com uma improvável e sobrenatural visão que os tornou muito famosos. A visão é hoje atribuída, ora à Nossa Senhora de Fátima, ora à Nossa Senhora do Rosário (e também há versões que a chamam de Nossa Senhora do Rosário de Fátima). Houveram, depois dessa, mais duas aparições, que inclusive contaram com dezenas de pessoas (quase 100 mil, para ser mais preciso), onde a (suposta) santa realizou diversos feitos além de sua própria aparição, como interromper a chuva que caía e o mais conhecido dos eventos, o chamado “milagre do sol”, onde fez o sol – ou pelo menos o que parecia ser o sol – girar e até se aproximar das pessoas, o que fez com que as roupas delas, molhadas pela chuva secassem quase que instantaneamente. Lúcia – que, creio, seja a única das crianças ainda vivas - muito falou, até 2006, quando foi lançado seu último livro sobre o assunto. O mais interessante da história é justamente o fato do relato das crianças não mudar durante um século, além, é claro do fato de que a aparição foi presenciada por um grande número de pessoas, o que supostamente invalidaria qualquer tipo de fraude.

Essa é, provavelmente a história recente mais famosa relacionada ao sobrenatural e que ainda carece de explicação. É claro que existiram diversas histórias sobrenaturais e, com o advento de tecnologias como fotografia, rádio e TV, foi possível também “capturar” imagens e sons de supostos seres sobrenaturais, mas a grande maioria deles acabou sendo desmentido, descoberto como fraude ou fruto de algum tipo de erro técnico.

Creio que desses, um dos mais famosos foi o “fantasma dos três solteirões e um bebê”. Segundo a lenda, em uma rápida cena do filme “Três Solteirões e Um bebê” mostra uma estranha criança na janela, no fundo da cena.



Essa história ganhou notoriedade, e foi tão comentada, que os produtores do filme tiveram que se manifestar. Segundo eles, era apenas um display em tamanho real que havia sido esquecido no fundo da cena, apenas um descuido da produção. Algumas pessoas, no entanto, ainda acreditam que aquilo não seja nenhum display, e sim o espírito de uma criança.

Falando especificamente de fantasmas, existem uma série de pequenos detalhes técnicos que geralmente escapam às pessoas, seja por negligência ou falta de conhecimento técnico. No caso de fotografias, por exemplo, a dupla exposição de um filme era capaz de produzir uma foto mesclada à outra, dando a impressão de uma fotografia fantasmagórica. Digo “era” porque, com o advento das máquinas digitais, isso não pode mais ser dado como “desculpa”. Mas um sem número de outros fatores, como reflexos da luz, gotículas de água, entre outros, são as explicações mais comuns para fotos de fantasmas. Com o avanço da tecnologia e o acesso mais facilitado, também ficou fácil forjar vídeos de fantasmas. Muitos são encontrados no Youtube, a maioria carece de informações que os validem, mas grande parte pode ser explicada, seja como erro técnico, baixa qualidade de gravação, gravação mal feita, e a principal de todas as causas, fraude.

Mas o que dizer de um vídeo que mostra um carro fantasma?



Outras manifestações sobrenaturais não são de seres físicos – ou de carros, mas são igualmente estranhos, caso sejam comprovadas sua veracidade: o fenômeno Poltergeist. Falando bem resumidamente, poltergeist é um fenômeno atribuído à espíritos de pessoas já falecidas, que são capazes de interferir na nossa realidade e, apesar de não serem visíveis, podem mover objetos sólidos, como mesas, cadeiras, etc. Esse fenômeno é inclusive investigado de maneira séria por muitas pessoas. Vozes, ruídos, barulho de passos, correntes entre outros também são eventos atribuídos ao fenômeno Poltergeist.



Apesar de que relatos de acontecimentos sobrenaturais já foram muito mais numerosos antigamente, ainda é possível encontrar as histórias mais extraordinárias – e difíceis de acreditar. Duvido inclusive que ninguém próximo à você tenha contado alguma história que jura que é verdade – ou que tenha acontecido com você mesmo. Eu, inclusive não sou exceção. Meu padrinho até hoje jura de pés juntos que atirou em um lobisomem, quando eu era criança. Minha avó conta muitas histórias assim também, e até minha irmã (que é apenas 5 anos mais velha que eu) tem suas histórias estranhas para contar. Se elas são verdade, eu não sei, mas como toda boa história “real”, meu padrinho, minha avó e minha irmã são pessoas cuja credibilidade me impede de acreditar que elas estejam inventando tais histórias (até porque não haveria motivo para tal).

Talvez estejamos longe de ter uma resposta definitiva sobre esta questão. Enquanto isso, nós continuamos nossas vidas, uns acreditando, outros não. Alguns vão continuar ouvindo histórias sobrenaturais...

Outros, vão continuar vivenciando-as...




Vocês têm alguma história estranha, bizarra, extraordinária, inexplicável ou aparentemente sobrenatural? Mande sua história para contato@uarévaa.com, que, se tiver o suficiente, farei um post só com as histórias dos leitores. Mandem também links para vídeos ou fotos, se vocês tiverem (mas só se forem feitos por vocês ou por conhecidos de vocês, não fotos ou vídeos que todo mundo já está careca de ver na web e até minha avó já sabe que são fakes - como muitas que eu coloquei nesse post, ehueheuehuehu).

Na Próxima Madrugada:
Continuamos explorando o sobrenatural no mundo real. Mas e a ciência, se interessa pelo sobrenatural? Existem pesquisas científicas sobre o tema? Na próxima semana, A ciência do Sobrenatural.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus