Young's Double Chocolate Stout


Salve salve simpatia! Estamos quase na páscoa e por isso o review de hoje teremos chocolate. E cerveja, é claro! Curioso, confira comigo no replay!



A história da cervejaria

Em 1875 Charles Wells retornou a Bedford na Inglaterra depois de 20 anos na marinha mercantil. Então, encontrou e noivou uma garota chamada Josephine Grimbley. Mas o pai dela disse que, se Charles casasse com ela, ele deveria largar as viagens. Ele casou-se e comprou uma cervejaria mais trinta e dois bares (Pubs) num leilão por £16,700 (entorno de 48 mil reais). Nascia ai a Wells Young’s Brewing Company.
Ele teve muitos filhos e a família Wells pode continuar a se envolver, geração após geração, caçando cervejas e cervejarias e investindo em equipamentos. Algumas cervejarias locais foram compradas aumentando o leque de rótulo que inclui a Young’s Double Chocolate revisada a seguir.

O estilo

A Young's Double Chocolate é uma Sweet/Cream Stout. Esse tipo de cerveja é bem cremoso, com espuma densa. O amargor é leve e equilibrado pelo o sabor adocicado, decorrente da adição de lactose e, claro, pelo malte. Feita a base de malte claro, pode ainda usar cevada torrada, malte preto, malte de chocolate, malte cristal, e adjuntos, como milho ou melado. Como o malte é tostado até escurecer, a cerveja é escura, como todas as da família Stout. O sabor de chocolate vem à tona pela junção da tostagem extrema do malte à adição da lactose.
A adição da lactose teve inicio no século 19, quando um cervejeiro notou que as pessoas colocavam açúcar em sua cerveja para diminuir o amargor. Como a lactose é um açúcar não fermentável, ele serve apenas para balancear o amargor e dar uma doçura residual final, criando assim um estilo cervejeiro que lembra um cappuccino com um toque alcoólico.

A cerveja

E vamos ao que interessa: Vale a pena beber ou não? E a resposta é sim!
A garrafa da Young’s tem meio litro, quase a quantidade de um pint inglês (0, 568 litros), e pode ser bebida direto na garrafa, porém usei um copo de pint para analisar espuma e aromas. Servi ela mais gelada, porem a temperatura ideal é entre 2 e 8°C. A espuma é persistente e bem cremosa com um tom caramelo / café. Continuando ainda sobre a aparência, a cor dela é de um negro bem profundo. Nenhuma luz passa pelo copo! O aroma de café é o predominante, escondendo até o aroma do malte e lúpulo.
Ela é uma Stout com o amargor bem suave, com IBU entre 20 e 30. Ótimo pra quem curte o estilo ou apenas quer tomar uma cerveja diferente, mas ainda não está com o paladar acostumado ao amargor tradicional das Stouts.
Apesar dos 5,2% de álcool, não dá pra sentir o gosto forte de álcool. Também por causa do álcool mais elevado, a carbonatação é mais baixa, o que facilita manter a cerveja na língua e sentir o gosto total. Partindo para o gosto, os tons de café e chocolate são bem evidentes. Final bem agradável com o gosto de chocolate e alias é a principal característica.
Realmente uma cerveja para se degustar, beber devagar, apreciando. Mas ela tem um único defeito.
O gosto do chocolate é notável, porem esperava que fosse mais. Como nome leva é “Double Chocolate” realmente pensei que o gosto fosse mais pronunciado. Uma pequena decepção.
O custo entre 15 e 20 cruzados novos torna-a uma boa escolha pra beber nessa páscoa e harmonizar com aquele chocolate ao leite ou suíço que você ganhou. Realmente dá outro sabor! Também vai muito bem com carnes vermelhas ou a harmonização básica das Stouts.
Compre uma, um bom chocolate e quando for beber, me chame!


Nome do Autor

Romenique Zedeck

é tecnólogo mecatrônico, fanático por cerejas e por música dos anos 80. Colecionador Magic the Gathering, quadrinhos e rótulos de cerveja. Bon Vivant, sempre está disposto a conhecer um bar/restaurante novo, e escreve por simples excesso de criativiade.

Leia Mais sobre Romenique Zedeck...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus