Amigos em Série

Hoje o Moura em Série é especial.




Falar sobre amizade é algo que sempre parece soar clichê. Em alguns momentos, até brega.
Quantas vezes você já ouviu falar que amigos se podem contar nos dedos? Quantas vezes a palavra amizade é questionada diariamente por quem acha que ela não tem um real significado perante a realidade da vida cotidiana?
Podem me chamar de sonhador, mas eu refuto qualquer uma dessas informações.
Sou, de forma inata, um otimista. Não consigo de deixar levar pelo pessimismo, nem que eu queira. E nessa levada, não consigo desacreditar na possibilidade do ser humano em realmente doar seu tempo e afeto a outro, sem buscar retornos financeiros ou físicos.
Eu acredito em amizade de verdade.
Amizade que ultrapassa diferenças. Em que um cara azedo e de mal com a vida como House pode se importar realmente, mesmo que de um jeito atravessado, e ter como uma das pessoas mais importantes de sua vida o seu exato oposto, um cara sensível e transparente como Wilson – que só de aturar o temperamento intempestivo do doutor, já é uma prova de amizade concreta. House é egocêntrico e rude, mas esteve ao lado do amigo quando esse perdeu a namorada em um acidente, e fez de tudo para impedi-lo de fazer uma cirurgia com medo que ele morresse. Amizades verdadeiras fazem transparecer todo o lado bom que às vezes tentamos esconder. E um bom sentimento nos faz sermos pessoas melhores.



Amizade que é uma grande festa. Sabe amigos que nunca crescem? Aquele amigo que quando está junto de você, ambos voltam a ser crianças irresponsáveis e cheios de alegria. Que te traz jovialidade, alegria, diversão. Mas claro, que sempre vai estar com você em qualquer momento. Amigos que não se desgrudam nem um momento, a ponto de irritas as possíveis namoradas pelo apego incondicional. Mesmo que seja um nerd como J.D. e um esportista como Turk, os plantões no hospital não são os mesmos quando não estão juntos.



Amizade que atropela os sentimentos pessoais pelo outro. Muitos dizem que entre homens e mulheres não pode haver amizade. Eu discordo disso em absoluto, pois dessa forma reduzimos os seres humanos a pedaços de carne a serem caçados. Discussões a parte, muitas vezes realmente esse tipo de amizade acaba despertando sentimentos em um dos lados do relacionamento. Mas algumas vezes a amizade que existe se torna mais forte que a atração e pode fazer uma garota apaixonada como Chloe Sullivan abrir mão de seu amor pela felicidade de um Clark Kent, e mesmo sendo rejeitada pelo caipira, passa a ser seu braço direito – e sua melhor amiga. A única que o acompanhou do primeiro ao ultimo episodio, e para mostrar que essa amizade ainda vai durar muito, se despediu do amigo na série com a frase: “Nos vemos nos quadrinhos”.



Amizade que une nas dificuldades mais inoportunas. Quantas vezes não ficamos em lados diferentes de pelejas que nem são nossas, tendo que ver quem gostamos do outro lado da linha? O nerd Rusty já tinha dificuldades em lidar com o fato de seu melhor amigo Calvin ser de uma fraternidade rival – e os dois, por força maior, acabarem se vendo em uma guerra entre duas casas que se odiavam. Mais de uma vez eles tiveram que escolher entre a amizade que os une e a lealdade as letras gregas que carregavam. Mas tudo ficou pior quando Dale, o outro melhor amigo de ambos, entrou para a mesma casa de Calvin, e este descobre que a casa está fazendo isso só pra sacaneá-lo. Rusty e Calvin, mesmo indo contra suas fraternidades, se unem para ajudar o inocente amigo antes que ele seja humilhado frente a toda a Universidade. Como? Se humilhando junto ao amigo.



Amizade que sequer se assume como tal. A base da amizade é o respeito mutuo. Discussões ideológicas, de opinião ou atitude sempre vão surgir em grandes amizades. Mas se não houver entre ambos o respeito, não há amizade que dure. Na ficção, temos exemplos, como Magneto e Xavier que, apesar de opostos ideológicos, nutrem um afeto fraternal enorme um pelo outro. Wolverine e Ciclope vivem às turras, mas ao mesmo tempo um admira o outro. E isso ocorreu entre dois rivais: Jack e Sawyer. O medico certinho e racional não suportava o jeito marrento e despudorado do pilantra, e vice-versa. Porem mais de uma vez no decorrer da serie percebemos que os dois – opostos totais – passaram a se ver do mesmo lado, e a se respeitarem cada vez mais. Em dado momento Sawyer diz a Jack que ele é o mais próximo que ele tem de um amigo na ilha. E mesmo disputando o amor de Kate, os rivais perceberam ao fim de tudo que um teve uma inexorável importância no crescimento pessoal do outro.


Amizade que sequer se entende como existe também acontecem. Sabe aquele amigo que é um chato, cheio de manias, que te deixa às vezes com vontade de enchê-lo de porrada? Então imagina o que Leonard passa nas mãos do neurastênico Sheldon. Leonard é nerd e inseguro, mas Sheldon é quase uma aberração de maluco que é. E se Leonard consegue respirar sossegado quando o seu melhor amigo não está por perto, não consegue deixar de cumprir todas as excentricidades dele. E por mais que Sheldon só admita a amizade que nutre por Leonard nas horas que lhe convém, fica bem claro que o doido nutre um carinho muito grande pelo amigo.


Amizades que rompem preconceitos. Como já falamos diversas vezes aqui no Uarevaa, o preconceito é um mal do mundo, mas infelizmente, é algo que está entranhado em nossas mentes. E que quando o alvo de nosso preconceito está dentro de nossa zona de conforto? O popular quarterback Finn morria de vergonha de conviver com o sensível Kurt, principalmente depois que descobriu os sentimentos que o garoto nutria por ele, e em muitas vezes repelia qualquer tentativa de aproximação. E ficou em uma sinuca quando sua mãe decidiu se casar com o pai de Kurt. Se a principio isso o incomodou profundamente, com o passar do tempo ele aprendeu a conhecer seu irmão postiço e descobriu que há mais nele do que sua orientação sexual. E assim Finn admite que ninguém que ele conheceu encara a vida de forma tão corajosa e que tenha lhe dado uma lição de vida de como ser um homem de verdade quanto Kurt. Disso nasceu uma amizade baseada em respeito e admiração – e uma fraternidade real. Disso nasceu os irmãos “Furt”.


Amizade baseada em... Nada. O bom dos amigos é que podemos sentar com eles e simplesmente fazer nada. Conversar sobre nada. Eles estão presentes na sua vida independente da agitação dela – ou do conteúdo que você quer compartilhar. Entretanto conhecem cada uma de nossas peculiaridades. Seja você um irônico mal humorado como Jerry Seinfeld, um paranóico derrotista como George, uma esnobe interesseira como Elaine ou simplesmente louco de pedra como Kramer. Estar juntos é algo natural. Seja para se divertirem, procurar um carro perdido em um estacionamento de shopping ou simplesmente atazanar a vida de alguém. Jerry sempre está lá para apoiar ou sacanear as crises depressivas de George, os ataques histéricos de Elaine e as idéia absurdas de Kramer. Afinal, quem não tem amigos malucos



Amizade é tudo isso e um pouco mais.
Amizade é querer estar junto, é ligar para saber se está bem, é dar uma mão nas horas difíceis, um ombro na hora do choro, é brigar junto e brincar junto. É tirar sarro, é amparar, é se doar e nem sentir que está fazendo isso.
Ter alguém que vai passar com você os momentos fáceis e difíceis, e nunca cobrar nada em troca.
Alguém que vai estar lá para você, quando a chuva começar a cair.
Que vai estar lá como já esteve antes.
Alguém que vai estar lá para você, porque você está lá pra ela também.


Esse post é dedicado a todos os meus amigos.

Não preciso de modelos, não preciso de heróis. Eu tenho meus amigos.”
-Comédia Romântica, Legião Urbana.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus