O Exorcista – Obras

“E, logo que Jesus saíra do barco, lhe veio ao encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo, o qual tinha a sua morada nos sepulcros; e nem ainda com cadeias podia alguém prendê-lo; porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas; e ninguém o podia domar; e sempre, de dia e de noite, andava pelos sepulcros e pelos montes, gritando, e ferindo-se com pedras,
Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e adorou-o; e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes.
Pois Jesus lhe dizia: Sai desse homem, espírito imundo.
E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu-lhe ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos.”
Marcos 5:2,9







Tema Macabro





A história de Robbie Mannheihn foi a base para o livro O Exorcista, escrito por William Peter Blatty, em 1971. O livro, no entanto, traz algumas diferenças em relação à história original, omitindo alguns elementos e exagerando alguns. Outra diferença notável é que, ao invés de um garoto, O exorcista contava a história da menina Regan. O livro também traz uma narrativa mais adaptada à ficção e aos romances de terror, dando um nome ao demônio que possuíra a garota: Pazuzu.

Em 1983 Blatty escreveu Legion (O Espírito do Mal, no Brasil), que funciona como uma sequência d’O Exorcista. Na história, um detetive investiga uma série de mortes que leva a assinatura de um serial killer que a polícia havia abatido anos antes (mas cujo corpo nunca fora encontrado). As mortes também trazem elementos blasfemos, como uma criança crucificada e um padre decapitado. As investigações acabam levando o detetive para um hospital psiquiátrico, onde encontra ligações entre os assassinatos e o exorcismo feito em Regan no livro anterior.

O Exorcista foi um Best Seller e sucesso absoluto de vendas, e logo foi adaptado para o cinema em 1973, apenas dois anos após o lançamento do livro. Dirigido por William Friedkin (Conexão França e o recente Caçado) e escrito pelo próprio Willian Peter Blatty, o Exorcista segue a história do Padre Merrin, Padre Karras e da menina Regan (interpretada por Linda Blair). Apesar de algumas pequenas mudanças, o filme seguiu fielmente o livro, tendo recebido tanto boas críticas quanto más no seu lançamento (embora as críticas positivas tenham aumentado consideravelmente nos anos seguintes).



Na carona do sucesso de O Exorcista, os produtores lançaram, em 1977, Exorcista 2 – O Herege. Na história Regan, agora uma adolescente, não tem mais recordações do que se passou com ela 4 anos antes. No entanto, novas vozes e delírios atingem a garota, que tenta em vão se curar com a ajuda de um psicanalista. Entra em cena o Padre Philip Lamont que, a pedido da igreja, investiga a morte do Padre Merrin do filme anterior. As tentativas de livrar Regan do Mal o levam até a África, onde ele precisa encontrar a raiz de tudo e descobrir uma forma de eliminá-lo de uma vez por todas. Apesar de ser uma continuação direta do filme original, a produção não contou com os mesmos envolvidos, com exceção de Linda Blair, que retornou ao papel de Regan. O filme foi um fracasso de bilheteria e considerado o pior deles.




Em 1990 foi lançado O Exorcista III. Baseado no livro Legion (continuação direta do original) o filme, escrito e dirigido pelo autor dos livros e roteirista do Exorcista original, Willian Peter Blatty, se passa 15 anos após os eventos do primeiro filme e segue a mesma história de Legion: Uma série de assassinatos investigados por um detetive levam à um hospital psiquiátrico onde as respostas convergem com os eventos do exorcismo de Regan.



Além das sequências, O Exorcista também ganhou, em 2004, uma prequência chamada Exorcista – O Início, que mostra, cronologicamente, eventos anteriores ao primeiro Exorcista, traz um Padre Merrin mais novo em seu primeiro encontro com o demônio Pazuzu. O filme teve uma série de problemas internos, como troca de diretores, de tom da história, entre outros, e no seu lançamento o filme foi mal-recebido pela crítica e pelo público.



O Exorcista é um clássico, indiscutivelmente. Seja pela história, pelo hype ou pelos eventos supostamente reais que deram origem às obras, não há como negar que é uma mitologia instigante e chama a atenção de qualquer um, independente de crenças.


Curiosidades:
- Em 1991, O Exorcista foi o centro de um controverso debate sobre mensagens subliminares, quando um artigo apontou diversos “flashes” subliminares durante o filme. Os flashes realmente existem, mas o diretor se defendeu, dizendo “Se as pessoas conseguem notar, não é subliminar”;
- O Exorcista foi indicado em 10 categorias do Oscar: melhor roteiro adaptado e melhor som, melhor filme, melhor diretor, melhor atriz (Ellen Burstyn), melhor ator coadjuvante (Jason Miller), melhor atriz Coadjuvante (Linda Blair), melhor edição, melhor fotografia e melhor direção de arte. Venceu nas categorias melhor roteiro adaptado e melhor som;
- Diversas atrizes mirins foram cotadas para viver Regan, mas foi difícil conseguir que elas participassem. Foi tão difícil conseguir atrizes mirins para o papel que o diretor cogitou até contratar atrizes anãs para viver a garota;
- Existem uma série de boatos, muitos depois confirmados, sobre incidentes no set de O Exorcista: Um incêndio destruiu todos os sés da casa, exceto o quarto de Regan, e tiveram que ser reconstruídos para dar sequência ao filme; um padre foi levado diversas vezes para abençoar o set; e um ator morreu no meio as filmagens
- Durante a gravação de Exorcista II, um dos produtores teve seu corpo arremessado contra uma estante do cenário e começou a revirar os olhos.
- Antes de gravarem as cenas de Exorcista II, todos do elenco foram à igreja para serem benzidos, pois acreditavam que o filme estava trazendo forças negativas.
- Durante as filmagens de Exorcista II, o diretor John Boorman contraiu um raro vírus que obrigou a suspensão das filmagens por 5 semanas;
- O Exorcista II contou com a participação de vários atores e personalidades famosas, como Larry King (apresentador de televisão no papel de ele próprio), Samuel L. Jackson (homem cego nos sonhos de Kinderman), Patrick Ewing e John Thompson (respectivamente jogador e treinador da NBA).



Na Próxima Madrugada:
Não houve apenas uma história de exorcismo através dos tempos. Na próxima semana, conheceremos outras obras baseadas no tema em O Exorcista – Outras possessões.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus