Coração Satânico


A carne é fraca, Johnny.
Apenas a alma é imortal.
Coração Satânico




Tema Macabro



Sempre que posso, eu tento mostrar para os leitores algumas pérolas, muitas esquecidas pelo tempo e pelo ostracismo, mas que representam grandes obras que devem estar na coleção de qualquer amante do gênero de terror. E o post de hoje é um desses casos.

Nos anos 50, Harry Angel, um detetive particular, é contratado por um Louis Cyphre, um advogado francês, para encontrar seu ex-cliente, Johnny Favourite, um grande nome do Jazz, famoso durante a Segunda Guerra Mundial, mas que desapareceu misteriosamente e há 15 anos não dá notícias. Parecia apenas mais desaparecimento comum na época, mas conforme Harry vai se aprofundando no caso, descobrindo falsas histórias, documentos forjados e muito mistério, o detetive vai percebendo que tem alguma coisa muito errada nesta história. Mas, quando ele descobrir, vai ser tarde demais para voltar atrás.

Esse é o enredo de Coração Satânico, livro escrito por William Hjortsberg que em 1987 foi transformado em uma polêmica produção cinematográfica protagonizada por Robert deNiro (Louis Cyphre) e Mickey Rourke (Harry Angel). No melhor estilo das histórias noir, o filme acompanha a jornada perturbadora de Angel rumo aos recônditos mais obscuros da depravação humana, bem como dos seus piores desejos.



Como toda boa história de terror, não é um filme para qualquer público. É denso, estranho, perturbador, polêmico...E com um final impressionante e surpreendente para a época, talvez até para hoje em dia.

O Filme foi dirigido por Alan Parker, um nome bastante conhecido por fazer filmes, digamos, impactantes, como o criticamente aclamado “O Expresso da Meia Noite” e o bizarro “Pink Floyd – The Wall . Coração Satânico é um clássico do gênero que mistura terror com as típicas histórias noir dos anos 50 e cria um clima ideal para uma das histórias mais perturbadoras que eu já vi. Ah, e a trilha sonora é um espetáculo à parte, e já que essa trilha não deve ser fácil de ser encontrada por aí, vou dar uma pequena ajuda. Quanto ao filme, procure em DVD que deve ter, acredite, se você quer fugir da mesmice e gosta de histórias diferentes e imprevisíveis, este filme – e o livro, que também foi publicado aqui e é tão bom quanto a película – é altamente recomendável.


Na Próxima Madrugada:
Toda geração tem sua história sobre os horrores do amadurecimento. Na próxima semana, o novo horror desponta em Deadgirl.

Nome do Autor

Rafael Rodrigues

Filósofo, redator publicitário, promotor da ciência, roteirista de quadrinhos, professor de informática e pseudoblogueiro. Um homem que gosta de coisas simples, como Quadrinhos, Cinema e Ciência. Sabe, coisas normais.

Leia Mais sobre Rafael Rodrigues...
Related Posts with Thumbnails
blog comments powered by Disqus